Você é capaz de amar?

Por Abner Arrais

Você já assinou um cheque sem fundo? Você já assinou um cheque? Bem, eu nunca assinei um cheque. O motivo óbvio talvez seja que nunca tive um. É claro que o primeiro passo para eu dar um cheque é eu ter um e para isso vou precisar fazer muitas coisas antes. Eu não posso dar nada a ninguém que eu não tenha. Até mesmo quando compro algo para dar de presente. Antes de dar para a pessoa, em algum momento aquilo pertenceu a mim antes de entregar ao presenteado. Você é capaz de dar algo que você não tem?

 Há poucos minutos antes de escrever este texto [talvez tenha sido isso a inspiração para ele] li uma notícia com o seguinte tema: “Ateus lançam campanha afirmando que não é preciso crer em Deus para amar, ter esperança e viver“. Antes de pensar, julgar e condenar qualquer coisa a respeito da notícia e de seu tema abordado, vamos pensar camalmente e racionalmente sobre tudo isso.

 Você que é cristão e está lendo este texto se acha capaz de amar? Se sim, o que te torna capaz de amar? Se não, o que te impede de amar? É muito comum ouvir nos dias de hoje um “eu te amo”. Eu gostaria de me alegrar com isso, mas infelizmente muitos desses “eu te amo” são ditos falsamente ou sem amor. Se tornou comum falarmos sobre o que não conhecemos. Se tornou comum pessoas falarem que amam, mas não entendem o amor. É muito fácil cair no erro de dizer que amamos quando não amamos, pois as pessoas necessitam ser amadas e muitas vezes precisam ser amadas especificamente por nós.

 Mas além de falar que amamos devemos amar de verdade. Às vezes é importante ouvir o “eu te amo”, mas o amor sempre será mais importante no momento em que os defeitos das pessoas que amamos vierem à tona. Pois é nessa hora que nós confirmamos se amamos realmente ou não. Me desculpe, mas se você briga com uma pessoa e fica semanas sem falar com ela eu vou desconsiderar todas as vezes que você disse que a amava.

 Um dos livros que mais me ensinam sobre amor é “O Pequeno Príncipe” de Antoine de Saint-Exupéry, que originou um lindo filme. Uma das partes que mais me chama a atenção na história é o momento em que o Pequeno Príncipe se encontra com a raposa (que você pode assistir bem aqui). Há uma frase que me chama muito a atenção: ”Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas” .

 Para mim essa é uma das frases que mais descreve as faces do amor. O “apesar de”. Falo sem medo nenhum que é melhor amarmos as pessoas pelos seus defeitos do que por suas qualidades.

 Algo que devemos ter bem claro em nossas mentes é que a paixão é sobre você e o amor é sobre o outro. O amor não é egoísta.

 Você deve estar se perguntando o que tudo isso tem a ver com a notícia que comentei no começo do texto. Pois bem, o ateísmo é uma filosofia humanista (o homem é o centro). Tendo o homem como centro de onde virá a ética? A ética humanista tem o homem como medida de todas as coisas. A verdade se torna relativa. E eu decido o que é certo e errado.

 Como pode existir amor na ética humanista? É impossível! Ninguém pode amar se não tiver amor. O amor não está baseado no meu bem estar. Por isso o cristianismo se torna a peça chave do amor. Enquanto todas as filosifias de vida e religioões buscam o bem estar próprio e até prazer espiritual, mas pessoal, o cristianismo prega o bem do próximo! E amar o próximo não significa estar perto de quem me faz bem, mas cuidar de quem eu quero ver bem. Isso é amar! Você se torna eternamente responsável por quem você cativar. Mas você só poderá amar as pessoas quando tiver o amor para dar para as pessoas.

 John Lennon com toda sua experiência em vida que me perdõe, mas Deus não é um conceito pelo qual medimos nossa dor. Mas infelizmente temos feito da dor um conceito pelo qual medimos nosso Deus. Atenção: Deus não é uma energia positiva, Deus não é uma força, Deus não é o cara lá de cima, Deus é amor (1João 1:8). E só vamos poder dar amor para as pessoas se deixarmos que o amor nos envolva.

 Deus não é um tipo de amor ou uma manifestação do amor. Deus É o amor. E O Amor é tão forte que se entregou por nós (João 3:16). Não há como agir com o certo ou errado sem Deus. Ele é o criador de todas as coisas e a medida de todas as coisas. A ética mais antiga a ser estudada que define o certo ou errado é a ética hebraica que é única ética dada por Deus. Não há como defenir o certo e errado sem quem é A Bondade. Não há como amar sem O Amor.

Você é capaz de amar? Você tem O Amor em você para amar? Você baseia o seu amor nas qualidades ou nos defeitos? O mais importante de todos os mandamentos: Amar a Deus sobre todas as coisas e o próximo como a ti mesmo. (Marcos 12:28-34).

Esse é o real cristianismo. Isso é o amor. Abrir mão de suas vontades para que o amor inunde sua vida e você a transmita para outra pessoa. Amar é deixar se cativar pelas pessoas ao seu redor. E você se torna eternamente responsável pelas coisas que cativa.

Anúncios

0 Responses to “Você é capaz de amar?”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Folow us!

Arquivos de posts

Calendário

abril 2011
D S T Q Q S S
« mar   maio »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

%d blogueiros gostam disto: