A sabedoria de ouvir

É difícil encontrar homens sábios. Temos que percorrer grandes distâncias – é necessário procurar em vários lugares – para achar um homem que é realmente sábio. Eu sinto muito pelos meus filhos e pelos filhos dos meus filhos quando penso em um futuro em que homens sábios não serão achados no mundo.  Por toda minha vida eu busquei a sabedoria de homens mais velhos que eu. Ao buscar tal sabedoria, muitas vezes tive que ouvir palavras duras, exortações e reprovações. E por mais que ouvir esses conselhos nem sempre fosse agradável na hora, com o passar dos anos, pela graça de Deus, tenho tido a sabedoria de reconhecer o quanto era tolo e o quanto a sabedoria de Deus brilhava em sua gloriosa luz através da sabedoria dos meus pais na fé.

Por toda a minha vida, Deus tem colocado muitos homens sábios no meu caminho, homens que me acolheram e compartilharam comigo as duras lições de suas vidas, homens que Deus fez humildes, e que têm sido humildes perante mim para me ensinar que sermos humildes diante de Deus nos torna sábios, homens que reconhecem que somente a sabedoria de Deus é que os capacita a perseverar diante das difíceis circunstâncias da vida. Esses homens são sábios porque são homens que descobriram a antiga arte de ouvir, e têm ouvido a outros homens sábios. Ao envelhecerem, se tornam grandes homens exatamente porque foram grandes ouvinte.

Eu me lembro da antiga propaganda da segunda maior firma de consultoria de investimentos dos Estados Unidos: “Quando a E. F. Hutton fala, as pessoas escutam”. E. F. Hutton e seus representantes conquistaram o direito de serem ouvidos pelos investidores. Quando investidores querem aplicar seu suado dinheiro, eles querem saber onde fazê-lo para receber o maior retorno; eles querem aplicar seu dinheiro aonde possam confiar, com quem possui um conhecido histórico de bons investimentos. Nós sempre nos voltamos para aqueles que são mais sábios que nós quando lidamos com questões importantes; buscamos aqueles que conquistaram o direito de serem ouvidos, e se eles conquistaram esse direito, é exatamente porque já provaram serem eles mesmos bons ouvintes.

Muitas vezes, imaginamos que, para ser um grande pregador, alguém deve ser um grande comunicador. Entretanto, deve-se entender (principalmente aqueles que estão se preparando para serem pastores) que os grandes pregadores, os mais consistentes, firmes e precisos pregadores da Bíblia são os grandes ouvintes. Tais pastores conhecem seu rebanho; eles dão ouvidos às pessoas que Deus os confiou de cuidar. Pastores que ouvem suas ovelhas conhecem o nível de maturidade do rebanho. Eles sabem como atender às reais necessidades espirituais de seu rebanho, e não apenas como massagear seus insaciáveis egos. Esses pastores amam, cuidam e alimentam suas ovelhas apropriadamente, porque sabem exatamente o que suas ovelhas precisam receber de alimento, que é a viva, eficaz e eterna Palavra de Deus.

Ouvir ou não ouvir, essa é a questão feita a nós, mas é uma questão especial para aqueles que foram chamados para pastorear o povo de Deus. Os grandes pastores vão se perguntar incessantemente: “Eu tenho ouvido a Palavra de Deus, e eu tenho dado ouvidos ao povo de Deus?”. Ao se questionar assim, e respondendo de acordo com os padrões da Bíblia, os pastores agirão da forma como Deus espera.

O seu pastor ouve? E, mais, muito mais importante, ele ouve a Palavra de Deus? Eu garanto que se o seu pastor não é um bom ouvinte, ele provavelmente não é um bom pastor. Ele pode até ser um bom pregador, mas a não ser que ele seja conhecido por ser um bom ouvinte, ele provavelmente não conquistou o direito de ser ouvido. Seja seu pastor um bom ouvinte ou não, se ele prega a Palavra de Deus fielmente, você deve ouvi-lo fielmente.

Por toda a Bíblia, Deus nos manda escutar, e querendo discernir como Deus nos manda escutar, durante meu terceiro ano no seminário, decidi fazer um estudo de seis meses do que Provérbios tinha a dizer sobre escutar. Foi um dos estudos mais edificantes que eu já fiz. Uma das principais lições que eu aprendi com esse estudo foi o significado do infinitivo “escutar”. Na Bíblia, a esse verbo é usado de várias formas, mas é usado principalmente na voz imperativa. Isso é, quase sempre é um mandamento. Em meu estudo, percebi que isso não significava apenas ‘ouvir’, mas entender e obedecer. Quando Jesus, de forma soberana e decisiva, declara aos seus ouvintes “Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça”, ele não está preocupado simplesmente que eles ouçam as palavras que saem de sua boca, mas que eles entendam e obedeçam pronta e sinceramente aos seus mandamentos.

Ao fim de Gênesis, temos a oportunidade de ouvir o que o patriarca Jacó disse a seus filhos antes de morrer: “Então Jacó chamou seus filhos e disse: ‘Ajuntem-se a meu lado para que eu lhes diga o que lhes acontecerá nos dias que virão. Reúnam-se para ouvir, filhos de Jacó; ouçam o que diz seu pai Israel’” (Gênesis 49.1-2). Podemos ver por duas vezes nessa passagem a exortação de Jacó a seus filhos que o ouçam. E quando vemos a sua vida, as muitas lições que aprendeu, e a sabedoria que Deus deu a ele, nós também somos convidados a ouvir a esse senhor que era sábio apenas porque deu ouvidos ao único e sábio Deus.

0 Responses to “A sabedoria de ouvir”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Folow us!

Arquivos de posts

Calendário

Page do SPH


%d blogueiros gostam disto: