Saindo da Fortaleza: Marcha para Jesus e Parada GLBT

Por Abner Arrais

Em cada site vejo um número diferente de quantas pessoas realmente estavam na Marcha para Jesus, mas estima-se que foi em torno de 5 milhões de pessoas. Dá para imaginar 5 milhões de pessoas marchando para Jesus? Bem, imaginar é bem legal, mas  infelizmente não podemos garantir que todas essas 5 milhões de pessoas estavam de fato marchando para Jesus.

 Esses dias estava conversando com o @Cacaumante sobre a Marcha Para Jesus e a Parada GLBT (mais conhecida como Parada Gay). Infelizmente é a minoria de 5 milhões que de fato estão marchando para Jesus. Pessoas que marcham diariamente militando pela propagação do evangelho e do amor de Deus. Nos parece que a Marcha para Jesus tem se tornado aos poucos uma marcha de orgulho protestante (evangélico). Podemos ver por exemplo, que a cada vez que esse orgulho é ferido, manifestações totalmente contra a mensagem de Jesus ocorrem (Roubados e agredidos na Marcha para Jesus).

 Não condeno a Marcha, mas é necessário que ela pare de ser um grande evento para se tornar algo real em nossas vidas (a marcha para Jesus, não pelo orgulho).

 Semanas depois ocorreu a Parada GLBT. Enquanto a maior parte dos crentes estavam orando para tudo dar errado na Parada e agradecendo porque estava chovendo, os que verdadeiramente marcham para Jesus foram até a Parada manifestar o amor dEle. Parece que com o passar dos anos, a vida cristã passou a ser algo fechado. No livro “A Arte Não Precisa de Justificativa”, H. R. Rookmaaker diz:

“O cristianismo convencional se tornou um tipo de pietismo no qual a ideia de aliança – conforme pregada nos livros de Moisés por toda Escritura – foi abandonada. O Antigo testamento foi, em geral, negligenciado, e o significado da vida cristã foi rebaixado apenas à vida devocional. De forma branda, extensas áreas da realidade humana, como a filosofia, a ciência, as artes, a economia e a política, foram entregues ao “mundo”, já que os cristãos se concentravam principalmente em atividades piedosas.”

 Com o passar do tempo, os cristãos foram se fechando cada vez mais no seu próprio círculo cristão e a missão, o que nos torna de fato cristãos, foi deixada de lado. 5 milhões de pessoas na Marcha Para Jesus e quantos cristãos na Parada GLBT? Quantos cristãos se deixaram serem tomados pelo Jesus para quem dizem marchar? Apenas 100. Ainda existem pessoas que realmente marcham para Jesus, como fez o pessoal da Jocum no dia da Parada transbordando o amor de Deus na vida deles.

 Quando Saul estava atrás de Davi para matá-lo, Davi se escondeu em Gate. Mas um profeta se levanta e diz “Deixe de se esconder na fortaleza e vá para a terra de Judá” (1Samuel 22:6 – NovaBíbliaViva).

 Nós criamos uma fortaleza para nós. Criamos os nossos shows, nossas músicas, nossos filmes, nossas roupas, nossas lojas, nosso mundo. Mas fazendo isso estamos ficando cada vez mais longe de cumprir a missão. Está na hora de entendermos que a marcha para Jesus é diária. Temos que sair da fortaleza que criamos e ousar ir além do que entendemos por mundo.

 Não nos falta oportunidades para transmitir o amor de Deus, basta sairmos de nossa fortaleza e ouvirmos o clamor dos que precisam de Deus – e ama-los de fato.

Anúncios

0 Responses to “Saindo da Fortaleza: Marcha para Jesus e Parada GLBT”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Folow us!

Arquivos de posts

Calendário

julho 2011
D S T Q Q S S
« jun   ago »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

%d blogueiros gostam disto: